Com o mundo paralisado diante da grande crise sanitária muito se fala em maneiras de driblar a infecção pelo vírus.

Todos sabemos que o estado de quarentena não deve e nem irá durar para sempre, por isso em algum momento teremos que enfrentar o vírus. Com a falta de um prazo real para produção de uma vacina eficaz o importante é buscar aumentar os mecanismos de defesa através da imunidade.

A Dra Marcia Murão, médica e militante no combate à pandemia da COVID-19 sempre vem postando maneiras de se prevenir da doença. Um dos estudos recentes foi a importância do consumo de proteína.

“Sabemos que a inflamação na fase 2 do covid_19, é o grande causador da gravidade da doença, a chamada tempestade de citocinas! A ferritina nessa fase aumenta muito. Além dos benefícios aqui mencionados do uso do whey protein isolado, agora mais um estudo sobre seu componente: lactoferrina!” Declara a Doutara marcia em seu último post do Instagram

 

View this post on Instagram

Sabemos que a inflamação na fase 2 do covid_19, é o grande causador da gravidade da doença, a chamada tempestade de citocinas! A ferritina nessa fase aumenta muito. Além dos benefícios aqui mencionados do uso do whey protein isolado, agora mais um estudo sobre seu componente: lactoferrina! ☑️ “A UNIRIO lidera o estudo In Vitro Inhibition of Sars-Cov-2 Infection by Bovine Lactoferrin, publicado nesta quinta-feira (14/05) na plataforma internacional BiorXiv. Os resultados in vitro demonstram que a lactoferrina, proteína presente no leite, é capaz de inibir em 84% a infecção do Sars-CoV-2, agente etiológico da Covid-19. A proteína já tem atividade antiviral demonstrada in vitro contra os vírus causadores da Zika e da Chikungunya, dentre outros. Pela UNIRIO, o líder da pesquisa é o professor Rafael Braga, do Laboratório de Bioquímica Estrutural. O estudo conta com as parcerias da Universidade do Estado do Pará (Uepa), do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos) e do Instituto Oswaldo Cruz (IOC), ambos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Já estão previstas novas análises in vitro para aprofundar o esclarecimento sobre o mecanismo de ação da proteína. Cabe ressaltar que não é recomendada a automedicação em qualquer hipótese e que, ao aparecimento de sintomas de Covid-19, deve-se seguir as orientações do Ministério da Saúde. “ Agora a minha dica: siga as orientações do seu médico, melhor do que do Ministério da Saúde, afinal nem ministro tem mais🧐 #wheyprotein #lactoferrin #covid_19 #sarscov2 #anticorpo #protein

A post shared by Dra Marcia Murao (@dramarciamurao) on

Além do combate ao coronavirus também é importante ressaltar a relevância que o uso da proteína tem no combate de outros vírus já conhecidos pelo estudo

“Os resultados in vitro demonstram que a lactoferrina, proteína presente no leite, é capaz de inibir em 84% a infecção do Sars-CoV-2, agente etiológico da Covid-19. A proteína já tem atividade antiviral demonstrada in vitro contra os vírus causadores da Zika e da Chikungunya, dentre outros.”

A lactoferrina é um componente biológico do whey protein e seu consumo pode melhorar sua reação ao vírus segundo o estudo.

A lactoferrina, uma vez que se liga facilmente ao ferro, melhora a absorção de ferro pelo organismo (biodisponibilidade do ferro) e assim ajuda a prevenir a deficiência de ferro e anemia, que são distúrbios nutricionais que afetam cerca de 20 por cento da população do mundo.

Na ligação com o ferro, combate bactérias nocivas e inibe as suas chances de sobreviver e se multiplicar. Além desta propriedade antibiótico, a ligação com o ferro reduz a possibilidade de formação de radicais livres e por isso ajuda a impedir o dano celular que faz parte do processo de envelhecimento.

Acredita-se que a Lactoferrina também suprime o crescimento de tumores e pode em breve se tornar parte integrante no tratamento alternativo contra vários tipos de câncer, principalmente câncer de pâncreas.

Por isso se você já consome proteína continue, mas se ainda não incluiu em sua alimentação diária, busque um médico ou nutricionista para melhor orientá-lo.

Deixe seu comentario

Insira seu comentario
insira seu nome aqui