Panturrilhas têm uma reputação especial dentro da comunidade bodybuilding.

Mesmo que não seja a prioridade de muitos atletas, mas se não forem treinadas corretamente vão ter um tamanho reduzido em relação a um físico por completo, o que pode se tornar no mínimo cômico. De fato, um corpo maior na região superior, mais estranho vai aparentar principalmente se ele estiver em um físico completamente desproporcional nas pernas e se não houver panturrilhas pior ainda. Essa frustração é facilmente percebida principalmente por as panturrilhas serem difíceis de crescer – ou pelo menos aparentam ser.

Primeiro, um pouco de anatomia: o principal músculo: o músculo principal da panturrilha posterior é o gastrocnêmio (duas cabeças: lateral e medial) e o sóleo. O sóleo fica por debaixo do gastrocnêmio e é mecanicamente mais poderoso quando os joelhos estão dobrados. Então como regras, troque os exercícios de pé para os exercícios sentados, dessa forma você vai ativas ambos os músculos o gastroc e o sóleo.

As duas cabeças do gastroc também são divididas lateralmente. Então apontar os dedões para dentro durante a elevação de panturrilhas pode lhe ajudar e atingir a cabeça exterior do gastro e vice e versa, mas desequilíbrios assim não são o maior problema.

O maior problema é que as panturrilhas estão em segundo plano para a maioria dos bodybuilders. Na realidade, esse pequeno músculo é um do mais fortes de todo o corpo se bem trabalhado, ele apoia o seu físico o dia inteiro todos os dias. Apenas três sets de 10 cada no fim de um treino não irá estimular seu crescimento.

Corpos diferentes respondem à estímulos diferentes, então se seu corpo vai reagir mais a maior carga ou a mais repetições vai depender se você é um bodybuilder natural ou mesmo as atividades que você pratica fora da academia.

Mas o maior erro que as pessoas comentem não é em relação ao volume vs carga, mas o modo do treino. A maioria das pessoas deixa o treino de panturrilhas por último, na verdade logo depois do treino de pernas. Isso é um erro! No dia de perna, exercícios conjugados irão fritar seu sistema nervoso, e vão jorrar sangue e conexão neural para os primeiros músculos da perna, ou seja, isso significa que a qualidade e o resultado das repetições com as panturrilhas só vai de mal a pior.

Exercite suas panturrilhas no começo do treino, quando você está descansado, mais focado e seu corpo com uma maior resposta. O pump e a queima de gordura vai ser bem melhor no início do treino do que no final. Não apenas isso, enfatizando suas panturrilhas no início do treino vai melhorar seu engajamento nos exercícios conjugados.

Moral da história: as panturrilhas nunca falham – nós que falhamos com elas não dando o foco necessário para elas crescerem de verdade.

Para mais atualizações, siga Generation Iron Brasil no FacebookTwitter, e Instagram.

Deixe seu comentario

Insira seu comentario
insira seu nome aqui