Um hormônio que leva a fama, mas não deita na cama

Produzido pelo pâncreas, mas precisamente nas células beta, em resposta ao aumento de de glicose na corrente sanguínea; ele é responsável por esse equilíbrio intra celular e sanguíneo.

Assim que você come carboidratos ou o seu corpo os produz (a partir dos aminoácidos no fígado) há uma elevação da glicose no sangue e para ser absorvido pelas células você precisa da insulina e, assim, regular o açúcar no sangue.

Carboidratos não constroem músculos, não há efeito anabólico; ou seja, tomar muita insulina só vai lhe engordar. Se você fizer um ciclo de somente insulina e testosterona vai apenas ganhar gordura, retenção e inchaço estomacal.

Já o GH é indiretamente um hormônio anabólico, pois estimula as células de gordura a liberar ácidos graxos, ou seja, ele é responsável pelo processo de queima de gordura. Por isso, indiretamente quando o GH é processado pelo fígado é produzido IGF-1 ( o mais anabólico hormônio que há no corpo)

As pessoas que produzem pouca insulina e adicionam a insulina com GH notam um efeito anabólico. Isso por que a insulina está reabastecendo os reservatórios de glicose das células.

É o mais saudável a se fazer uma vez que você estará protegendo seu pâncreas. Se você já tem muito GH e a insulina não consegue fazer seu trabalho o pâncreas vai continuar produzindo e muitas vezes você pode queimar seu pancreas, algo que não queremos GH causa resistência à insulina.

Portanto, encare a insulina como um facilitador da absorção da glicose, estoque de gordura para que as células a usem como combustível, mas não é anabólico.

 

 

Deixe seu comentario

Insira seu comentario
insira seu nome aqui