Uma das mais queridas instituições do esporte localizada na cidade de Nova York talvez tenha que fechar suas portas por conta de mais de $200 milhões de dólares em prejuízo durante a pandemia de coronavírus 

Town Sports International (TSI), o proprietário da New York Sports Club,  declarou que considera preencher o capítulo 11 de falência, devido a uma análise oficial feita pela Bloomberg Law. Bloomberg postou a notícia de que a TSI estava trabalhando juntamente com Gibson Dunn & Crutcher LLP para “reestruturar” a empresa na esperança de sobreviver à pandemia, mas estava enfrentando dificuldades em refinanciar o débito de $200 milhões de dólares.

A notícia vem logo depois que Town Sports International sofrer quatro processos em diferentes estados, incluindo uma mulher que diz ter sido cobrada mesmo estando impossibilitada de usar o local (academia fechada) e que a Town Sports International se recusou a cancelar o contrato e continuou cobrando mesmo com as academias fechadas.

“Todas [New York Sports Clubs]  as academias estão fechadas e não-operacionais. Não obstante, TSI está escandalosamente cobrando seus membros mensalmente, algo que é apenas pago com um simples propósito frequenter a academia – ter acesso as academias New York Sports Club. Por contrato e sob a lei, as cobranças da TSI devem apenas serem executadas em troca do serviços e acesso à academia, mas infelizmente continua a debitar nos cartões de crédito dos clientes TSI assumiu uma postura de fraudulenta contra o consumidor enganando-os uma vez que eles poderiam cancelar seus contratos a qualquer momento mas eles estão se recusando a honrar os pedidos de cancelamento. Reclamações similares foram feitas em diferentes estados contra a TSI, o que sugere a prática fraudulenta de continuar a cobrar os seus clientes sem respeitar os desejos individuais e sem oferecer o serviço.

Mesmo com essas atitudes inescrupulosas, a TSI vai decretar falência. Em sua última declaração aos acionistas diz que há uma “grande dúvida” sobre a sobrevivência da empresa.

“Nossa habilidade de continuar trabalhando está numa crescente preocupação pois depende da nossa capacidade de refinanciar o nosso débito” foi declarado na declaração anual. ” Não há segurança de que iremos refinanciar o débito, mas se conseguirmos será em termos favoráveis a nossa situação.”

TSI já estava carregando um enorme débito antes da pandemia, e sem as academias em operação apenas aumentou esse buraco. No início do ano, foi negociado um plano para comprar Flywheel Sports, mas os planos falharam por conta das incertezas envoltas nessa quarentena. Sem uma intervenção radical, a TSI vai declarar falência permanent, custando milhares de empregos. New York Sports Club, infelizmente, será um dos milhares negócios que irão afundar junto dessa crise mundial.

Deixe seu comentario

Insira seu comentario
insira seu nome aqui