Rafael Brandão – NY PRO

O que falar do desempenho do nosso atleta Rafael Brandão, realmente foi épico sua performance no palco na categoria Men’s bodybuilding OPEN. Todos os brasileiros e apreciadores do esporte, vibraram com sua performance nos palcos, mas devemos lembrar que acima de tudo esse esporte trata-se de evolução, não apenas de uma colocação no pódio.

Após seu Pro Debut em San Marino, Rafael Brandão mudou muitas coisas em sua carreira, a primeira delas foi a mudança de coach. Depois de anos com Patrick Tuor, Chris Aceto foi o coach escolhido e com a mudança de estratégia nos palcos também houve a mudança de shape.

Em uma finalização replete de cookies e mufins, Brandão adicionou 10kg ao shape de San Marino e foi ovacionado por um público muito criterioso.

O New York Pro conhecido antigamente como “Night of Champions” (Noite dos Campeões) sempre atrai os melhores bodybuilders do mundo, então pode-se assumir o nível de exigência desse público, foi uma grande escolha que colocou Rafael Brandão na vitrine do esporte.

A contagem regressiva para esse evento foi impressionante, dia a dia acompanhamos as mudanças no shape de nosso atleta através de seus posts do Instagram e sentimos a tensão dessa preparação à medida que cada atleta renomado anunciava sua presença no New York Pro.

A noite em Pittsburgh nos deu uma breve amostra do pacote que Nathan de Asha traria e, sim, o volume era o carro chefe. A categoria men’s bodybuilding OPEN trata-se de extrapolar os limites do corpo trazendo, simetria, maturidade muscular e acima de tudo volume. Os “freaks” como Dorian Yates, Big Ramy e outros já pisaram nesse palco e, o ponto forte sempre foi volume; podia-se esperar que haveria essa exigência do público, mas mesmo assim Brandão fez barulho por suas linhas simétricas e seu incrível X.

Muitos bloggers e youtubers ousaram em comentar e até desaprovar as colocações dos juízes especular em torno de uma política; mas acredito que ninguém melhor que Steve Weinberger para dar o veredicto. Nenhum desses opinadores é capaz de julgar alguém , além de não estar presente no show não tem a experiência que os juízes daquela mesa têm; viver em função de uma teoria da conspiração não agrega ao esporte e muito menos ao atleta.

Devemos sim dar mais credibilidade e confiança naqueles que formaram e são especialistas naquilo em que nós brasileiros somos apenas amadores. Entender o processo e respeitá-lo é melhor que qualquer “política”, nutrir esse tipo de conspiração apenas fecha portas para aqueles que nao conhecem o esporte.

Brandão está ali como embaixador e educador daquilo que é o verdadeiro bodybuilding, respeito e acima de tudo absorver o processo de mellhorar seus pontos fracos e engradecer seus pontos fortes. De um TOP8 em San Marino, já conquistamos TOP6 no NYPRO e agora que venha o Muscle Contest California que também será um estouro em nossos corações.

Vai Brasil!

 

Compartilhar

Deixe seu comentario

Insira seu comentario
insira seu nome aqui