O excesso de gordura corporal (%G) traz prejuízo à performance do atleta.

Em modalidades esportivas de explosão muscular, diminuem a aceleração. No fisiculturismo a diminuição do %G é essencial para expor a musculatura conquistada de maneira árdua. Por outro lado, manter um percentual acima de 25% (homens) e 32% (mulheres) pode significar obesidade, gerando problemas de saúde, tais como câncer (30% das neoplasias malignas mantém correlação com a obesidade), doenças cardiovasculares, diabetes, entre outras.

Qual a porcentagem de gordura ideal para quem treina?

Muitos acreditam que quanto menos %G, melhor. Errado! O %G ideal para quem treina varia de acordo com o gênero, biotipo, idade e modalidade esportiva, mas no geral, a maioria dos homens que treinam e querem um corpo estético, devem se manter entre 10% a 14% e mulheres entre 17% a 22% do %G.

Porque a diferença?

As mulheres sempre terão um percentual de gordura maior do que homens para manter certo padrão físico. O acumulo de gordura em regiões “essenciais” (região glútea e seios) são os responsáveis por esta diferença, mas isso não significa que mulheres sempre terão uma composição corporal pior do que homens por terem um %G maior.

Fatos:

No geral, abaixo de 10% de gordura corporal, a maioria das pessoas irão sofrer algum nível de perda de força, perda de massa muscular, queda no apetite sexual, irritabilidade, baixa imunidade, fome excessiva e várias outras coisas.

Sabe aqueles atletas que costumam manter durante o ano inteiro de 7% a 8%? Eles possuem uma genética favorável e 99% das vezes estão usando alguma forma de ajuda farmacológica para manter o físico. Realmente isso não desmerece o feito deles, o único problema é fazer isso sem o acompanhamento especializado de um Nutrólogo Esportivo.

Deixe seu comentario

Insira seu comentario
insira seu nome aqui