Dificuldades em evoluir o peitoral? Tente este método para driblar a estagnação muscular

Variações são necessárias para driblar a estagnação do músculo. Nossa musculatura se acostuma com o estímulo gerado e para de evoluir 

Não podemos negar que um peitoral largo e largo é um símbolo de masculinidade, virilidade e força. Há uma razão pela qual todos os super-heróis do cinema e de histórias em quadrinhos têm peitorais muito bem desenvolvidos. Desenvolver um peito esculpido geralmente está no topo da lista de prioridade dos homens quando eles começam a treinar. Este fato não exclui as mulheres, é claro, pois o fortalecimento e desenvolvimento da região do tórax nas mulheres também tem sua importância. 

Mesmo que o treinamento de peito seja o grupamento muscular com o maior índice de atenção pelos praticantes de musculação, apenas alguns indivíduos acabam construindo peitorais dignos de admiração. Um programa de treinamento ineficaz é sem dúvida a maior razão pela qual as pessoas não conseguem construir o peitoral dos seus sonhos. A maioria das pessoas termina seus treinos de peito antes mesmo de suar. Se você é uma dessas pessoas, é hora de mudar essa prática. Você precisa melhorar suas técnicas e estamos aqui para ajudá-lo a fazer isso. 

Crossovers (5 séries de 20 repetições) 

 

A maioria das pessoas realiza os crossovers no final de seus treinos. Neste treino, você estará chocando seus músculos começando por este exercício. Começar com um exercício de isolamento o ajudará na pré-exaustão de seus peitorais. É ótimo para o desenvolvimento muscular, pois você poderá atingir todas as suas fibras musculares de maneira ideal sem precisar levantar cargas muito altas. 

 

Supino inclinado com barra + crucifixo no banco inclinado com halteres (4 séries de 15 repetições em cada) 

 

A parte superior do peitoral é um grupo muscular fraco para a maioria das pessoas e pode ser muito difícil de ser desenvolvido. O supino inclinado com barra e o crucifixo inclinado com halteres têm como alvo a parte superior do peitoral, pois combina os benefícios dos levantamentos compostos e de isolamento. Você precisa ter certeza de que não está apenas realizando os movimentos enquanto faz os exercícios, você tem que contrair ao máximo e apertar seus peitorais a cada repetição. 

 

 

Supino declinado com barra + pullover (4 séries de 15 repetições cada) 

 

Para construir um peitoral forte e esteticamente bonito, precisa treiná-lo e atingi-lo de todos os ângulos possíveis. O supino declinado ajuda a criar uma separação entre o peito e o abdômen. Os pullovers com halteres (um dos exercícios favoritos do Arnold) é um dos exercícios de peito que são bastante deixados de lado pelos praticantes de musculação hoje em dia, apesar de ser extremamente eficiente. Não só melhora a parte inferior do peito, mas também ajuda a criar um V-taper que pode ajudar a acentuar a forma do seu peitoral. 

Pec-Deck + Paralela (4 séries de 20, 15, 12 e 10 repetições) 

 

Enquanto os exercícios isolados (uniarticulares) ajudam a melhorar o condicionamento dos músculos, os exercícios compostos constroem massa e força muscular. Você precisa manter um equilíbrio entre os exercícios para o desenvolvimento ideal do peitoral. O pec-deck é um exercício de isolamento. Seus peitorais estarão explodindo de sangue e ácido lático após realizar este exercício da meneira correta. Por outro lado, a paralela é um exercício composto que o ajudará a aumentar o tamanho. 

 

Supino reto com barra (3 séries de 15, 12 e 10 repetições) 

A maioria das pessoas geralmente começam seus treinos com o supino reto, mas aqui o deixaremos para o final. Se você realizar o supino no início do treino, pois está com os maiores níveis de energia, você deve levantar pesos pesados para atingir seus músculos de maneira ideal. Levantar altas cargas com frequência pode aumentar suas chances de uma lesão, por isso a periodização em qualquer regime de treinamento é tão importante. Se você realizar o supino reto com barra no final do treino, poderá direcionar seus músculos peitorais de forma eficaz, trabalhando com menos carga e melhorando sua capacidade de contração neuromuscular, gerando assim um trabalho mais proveitoso do exercício. São incontáveis os casos de pessoas que começam o treino de peito pelo supino reto, com cargas elevadíssimas, e não conseguem seguir o resto do treino com alta performance porque a maior parte das reservas de energia já foram gastas ali. 

Quantos exercícios você realiza em seu treino típico de peito? Você é daqueles que nunca variam os exercícios e técnicas e, portanto, não evoluem? Deixe-nos saber nos comentários abaixo. Siga as redes do Generation Iron Network no Facebook, Youtube e Instagram.